(Publicado originalmente no Blog da Fnac em 18/04/2013)

 

xululu1

“ph’nglui mglw’nafh Cthulhu R’lyeh wgah’nagl fhtagn”*.

Em tempos antes do próprio tempo, seres ancestrais habitavam a Terra, todo o universo e além. Eram seres tão poderosos que suas formas e conceitos não podiam ser compreendidos pela limitada mente humana. Muitos deles partiram para outras dimensões, antes do próprio conceito de humanidade existir. Outros permanecem entre nós, adormecidos nas profundezas do oceano ou nos confins do planeta. Seus adoradores fazem ritos tenebrosos e sacrifícios horrendos, nutrindo uma vã esperança de obterem poderes sinistros ou serem poupados quando seus mestres retornarem. E eles retornarão.

Das regiões mais distantes do universo, diversas raças alienígenas vêm o nosso planeta em busca de minérios ou de experiências cujo objetivo só eles compreendem. Isolados há séculos, começam a ser descobertos com o avanço da civilização urbana. Para preservar a si mesmos e suas pesquisas, iniciam um lento processo de infiltração na sociedade terráquea.

Estes são alguns dos principais temas das obras do escritor H. P. Lovecraft, um dos maiores autores de terror de todos os tempos. Suas histórias giram em torno de seres humanos tocando a superfície de horrores ancestrais e tendo suas mentes destroçadas. Contadas em sua grande maioria na primeira pessoa, acompanhamos os protagonistas de perto em sua lenta e horrível descida rumo à insanidade.

Extremamente realista e detalhista ao narrar aspectos do mundo real, Lovecraft era vago quando precisava contar sobre as criaturas e lugares bizarros de seus contos. Era como se nosso vocabulário não encontrasse palavras que pudessem explicar o que era visto. Isso criava um contraste que só realçava o caráter alienígena do horror narrado.

xululu2

O autor não foi reconhecido em seu tempo. Publicava seus contos em livros pulp e se sustentava como revisor e ghost-whriter. Recluso e com saúde frágil, se correspondia regularmente com seus leitores e outros autores de literatura fantástica. E foram eles que divulgaram as obras de Lovecraft, fosse através de textos originais ou incorporando seus elementos em outros textos. A expansão dos conceitos e tramas deu origem a toda uma cosmologia batizada de “Mitos de Chtulhu”. O nome tem origem em um dos mais famosos contos do escritor, “O chamado de Cthulhu”.

Atualmente Lovecraft é referência quando o assunto é terror. Suas criações influenciaram outros livros, filmes, quadrinhos, músicas  videogames. O famoso Asilo Arkam das histórias do Batman, por exemplo, empresta seu nome de uma cidade de um conto do autor.

Sua cosmologia é tão forte que algumas pessoas acreditam que as criaturas e lugares realmente existem. Nas obras do autor é constantemente citado um livro chamado “Necronomicon”, no qual são descritas diversas criaturas e rituais para encontrá-las. Algumas cópias “reais” deste livro foram escritas e circulam em livrarias e na internet.

Se você é fã de histórias de horror, esta é a sua chance de conhecer a obra de H. P. Locraft, definido por Stephen King como “o maior praticante do século XX do conto de horror clássico”.

*“Em sua morada em R’lyeh, Cthulhu morto, aguarda sonhando”.

xululu3

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s