A história de Ethos – Parte II: Império em ruínas

Publicado: 10 de janeiro de 2017 em Dungeons & Dragons, rpg
Tags:, , , ,

No Ano do Cervo 30 a.C, o Príncipe Mikal e o mago Wardoz retornaram a Murin, a capital do Império. Sua jornada de três décadas os deixou mais experientes, sábios e poderosos, de modo que haviam voltado prontos para assumir seus postos como Imperador e Mago Imperial.

Todos se alegraram com o retorno de Mikal e o Sumo-Sacerdote Dasmius de boa vontade devolveu o comando do Império ao seu legítimo senhor. Com os conhecimentos adquiridos em sua jornada, o príncipe começou a organizar a nova Guarda Imperial e iniciou a formação de um grupo de elite formado por heróis altamente capacitados, que agiriam como aventureiros oficiais da Coroa. O grupo foi batizado como Protetorado Imperial.

Durante a viagem do príncipe, Dasmius manteve as terras imperiais na mais perfeita ordem. A ausência de Sargon fez com que muitos dos servos do Mal permanecessem escondidos durante a feroz caçada a seu mestre, e todos puseram reconstruir sua vidas na capital em paz.

imperador mikal ethos

Imperador Mikal

Mas enganou-se quem acreditou que o ex-aprendiz do Mentor havia desaparecido para sempre. Ciente de que precisava de mais conhecimento e aliados para concretizar seus planos, Sargon empreendeu uma jornada ainda maior que a de Mikal, pois conseguiu visitar planos e mundos além do nosso, estabelecendo alianças com forças das quais poucos sabiam a existência.  Mesmo assim, todos ficaram tanto tempo sem ouvir seu nome que acreditavam que havia morrido em sua busca por poder.

Foi no Ano da Aranha 10 a.C. que tudo começou a desabar.  Primeiro a Coroa dos Reis, um artefato poderoso e símbolo do poder do Império, foi roubada de dentro do Grande Palácio. O acontecimento colocou em cheque a segurança da Capital e a liderança do Imperador Mikal, e a cidade foi tomada pelo medo e pela intriga.

Fortalezas do Povo Anão na parte sul das Montanhas do Extremo do Mundo foram atacadas por orcs, goblins e ogros comandados por poderosos vilões.  Os anões não esperavam um ataque tão maciço e resistiram bravamente, mas foram obrigados a recuar após um ataque devastador que acabou por matar até mesmo seu líder, o Rei Belorn. Karak Varn, um enorme complexo de fortalezas anãs, foi tomado pelas tropas do Caos e, sob o comando do General Namurkill, os anões foram para as partes mais profundas de seu reino subterrâneo, onde selaram todas as entradas e saídas até que estivessem recuperados.

rei berlon ethos

Rei Belorn

Foi então que Mentor encerrou sua reclusão e anunciou o que todos já desconfiavam, mas temiam admitir: Sargon estava de volta! Imediatamente Mikal convocou seu exército e o Protetorado Imperial para decidir o que faria. Enquanto isso, usando os túneis dos anões, os exércitos de Sargon surgiram próximos à vila de Bram e iniciaram uma marcha de morte e destruição. Todos acreditavam que o maligno exército iria direto para a capital, mas para a surpresa de todos, se dirigiu à rica cidade portuária de Carsépolis.

Com quase todas as forças do Império concentradas em defender Murin, Carsépolis não pode oferecer resistência a foi tomada. Ninguém entendeu o objetivo desta manobra e, quando o Protetorado e o Exército Imperial conseguiram chegar até o local, já era tarde demais. A batalha pela retomada da cidade durou dias e foi difícil, mas teve sucesso graças à ajuda dos elfos de Athelorn, que chegaram quando tudo parecia perdido. Mesmo assim, o que havia sido uma das mais belas cidades da região agora eram ruínas. Não havia muito que comemorar.

Parte das tropas do Império e de Athelorn caçou o restante das forças de Sargon após a retomada de Carsépolis em direção ao norte. Ali ficava Khalos, a cidade onde o Senhor do Mal havia nascido e sido criado, mas na região próxima à cidade, onde antes havia uma vasta planície, encontraram somente um enorme deserto formado por cinzas.

lorde bruxo ethos

O Lorde Bruxo de da Cidade Perdida de Khalos.

Em seu mais poderoso e audacioso ato mágico, Sargon havia sacrificado toda a sua cidade natal em busca de mais poder. Khalos e todas as cidades do norte agora eram habitadas por um exército de mortos-vivos. A mágica usada para o ritual foi tão vil que corrompeu toda a terra ao redor, que passou a ser chamada de Ruínas Caos do Norte. E Khalos, agora regida pelo Lorde Bruxo, foi rebatizada de A Cidade Perdida. O encontro entre os monstros e mortos-vivos de Sargon e as tropas de homens e elfos ocorreu na cidade de Barak Tor e, após dias de combate ferrenho, a união das forças do Bem foi obrigada a recuar.

Com Carsépolis em ruínas, Karak Varn tomada por humanóides malignos e as terras do norte infestadas de mortos-vivos, parecia ser questão de tempo até Sargon chegar à capital, colocar as mãos no Livro da Sabedoria e finalmente se vingar de Mentor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s