Posts com Tag ‘George R. R. Martin’

(Publicado originalmente no Contraversão em 25/07/2013)

cartas1

Eu era um nerd típico no meio dos anos 1990: estudioso, desajeitado com as mulheres e alvo constante das zoeiras dos playboys e valentões do colégio. Já lia HQs (na época era um marvete de carteirinha) e jogava RPG, sendo o “mestre oficial” da turma. A febre entre meu grupo de jogo na época era o GURPS e devorávamos todos os cenários possíveis. O GURPS era um sistema de RPG genérico que permitia criar aventuras em quaisquer cenários, com mínimas adaptações nas regras. Caso você quisesse se aprofundar em algum cenário mais específico, existiam suplementos detalhando desde eras históricas até viagens espaciais.

Havíamos acabado uma campanha de fantasia medieval e estávamos no meio de uma de cyberpunk quando a Devir lançou o suplemento GURPS Supers, com regras detalhadas para jogar com heróis do mais diversos tipos. Um dos maiores problemas deste RPG no Brasil na época era sua falta de cenários prontos para jogar. Você tinha que criar do zero ou adaptar de algum outro jogo. Para suprir esta demanda, o GURPS Supers brasileiro era um suplemento “dois em um”: além do Supers em si, o livro trazia junto a adaptação do mundo de Cartas Selvagens, com história e diversos personagens. Você podia ainda comprar um kit que trazia junto um pôster a e minissérie em quadrinhos Cartas Selvagens, que a Globo havia lançado alguns anos antes.

Claro que comprei o kit.

(mais…)

(Publicado originalmente no Contraversão em 15/07/2013)

wild1

George R. R. Martin ficou famoso no Brasil devido à série de fantasia medieval As Crônicas de Gelo e Fogo, mais popularmente conhecidas como Game of Thrones / Guerra dos Tronos, nome do primeiro livro da saga. O estilo realista, a trama política e a sanguinolência que permeiam a obra a tornaram um sucesso de público e crítica, com um seriado de TV baseado nos livros que tem feito tanto sucesso quanto sua versão escrita. Mas, antes de narrar a guerra pelo Trono de Ferro, Martin foi um dos responsáveis pela criação de um universo tão rico quando Westeros: a série de livros Wild Cards (Cartas Selvagens, em português).

Dizem as lendas que Wild Cards era o cenário de RPG de uma campanha envolvendo super-heróis e que Martin era o narrador do grupo. Os jogadores ficaram tão envolvidos com a mitologia criada que resolveram transformá-la em uma série de contos ambientadas nela (quem nunca?), com Martin servindo como organizador e editor. A ideia foi um sucesso e gerou uma série de livros que já está em seu 22° volume (e ainda não acabou!), adaptações para HQ e um retorno ao RPG.

A trama gira em torno de um vírus alienígena que infecta o Planeta Terra após o término da Segunda Guerra Mundial e seus efeitos na história da humanidade. Desenvolvido pela civilização avançada do Planeta Takis, ele possui a capacidade de causar mutações únicas nos humanos infectados, de acordo com as predisposições de cada indivíduo. Como os efeitos de uma infecção em massa eram desconhecidos, os takisianos resolveram fazer o teste em um planeta onde a espécie dominante possui o código genético idêntico ao deles. No caso, o nosso planeta.

(mais…)

(Publicado originalmente no Blog da Martins Fontes Paulista em 28/05/2012)

25 de Maio é um dia importante para os nerds. Além de ser a data de estreia do primeiro filme da saga espacial Star Wars, é também o Dia da Toalha, onde fãs do escritor Douglas Adams o homenageiam. E temos ainda o Glorioso 25 de Maio de série de livros Discworld de Terry Pratchett.

Em homenagem à data, selecionamos 10 autores considerados importantes dentro do universo nerd. Aproveite para completar sua estante!

10. Julio Verne

autor1

Autor dos clássicos Vinte mil léguas submarinas, Viagem ao mundo em 80 dias eViagem ao centro da Terra, entre outros, é considerado um dos pais da ficção científica. Suas obras são conhecidas pela riqueza de detalhes, seu realismo e por anteciparem grandes descobertas da ciência.

 

9. Isaac Asimov

autor2

Grande parte de suas obras tem como tema os robôs positrônicos (autômatos com cérebros artificiais) e as Três Leis da Robótica, seguidas por muitos outros autores. Também escreveu as séries Império Galáctico, Lucky Starr e a Trilogia Fundação. Seu objetivo era escrever 500 livros em vida e chegou bem perto, publicando 463.

 

8. Frank Hebert

autor3

Sua obra cobre os acontecimentos no desértico planeta Arrakis, também conhecido como Duna. Uma sociedade feudal e ao mesmo tempo futurista sobrevive neste ambiente inóspito, com casas nobres lutando pelo poder e com sua economia baseada no comércio de melange, uma rara e cobiçada especiaria. Além de tramas recheadas de política, religião, ecologia e tecnologia, os livros da série Duna são famosos pela densidade psicológica de seus personagens.

 

7. Douglas Adams

nerd2

Sua trilogia de quatro partes composta por cinco livros O Guia do Mochileiro da Galáxias é uma mistura de ficção-científica, humor non-sense e crítica social. Na trama, a Terra é destruída pela raça alienígena Vogon, extramemente chatos e burocráticos, para a construção de uma via hiperespacial. O terráqueo Arthur Dent consegue escapar com ajuda de seu melhor amigo, Ford Perfect, um extraterrestre disfarçado entre os humanos. Então os dois partem em busca da Pergunta Fundamental da Vida, do Universo e Tudo Mais.

 

6. Terry Pratchett

autor4

E se mundo fosse um disco sustentado por quatro elefantes em cima do casco de uma tartaruga que nada pelo espaço? Esse é o cenário de Discworld, série de fantasia com 39 livros que usa da fantasia medieval e bom humor para mostrar os problemas e paradoxos do mundo real.

5. William Gibson

autor5

Hackers, redes de computadores, megacorporações empresariais, implantes artificiais. Todos estes elementos são parte do gênero conhecido como Cyberpunk e Gibson foi o autor que estabeleceu as bases do gênero: um futuro de alta tecnologia próximo e decadente, dominado por grandes empresas que oferecem o melhor a quem pode pagar e exclui violentamente os indesejados, sejam eles pobres ou opositores.

 

4. H. G. Wells

autor6

Autor de A Guerra dos Mundos, A Máquina do Tempo, O Homem Invisível e A Ilha do Dr. Moreau, entre outras, teve suas obras adaptadas para filmes, séries e histórias em quadrinhos. Suas histórias discutem os limites éticos da sociedade ou seres humanos frente à grandes descobertas ou catástrofes.

 

3. Stephen King

Capa A escolha dos tres - SUMA.ai

Mais conhecido pelos seus livros de horror fantástico e pelas adaptações cinematográficas, também possui excelentes textos fora desta temática. Sua obra máxima é a série de livros A Torre Negra, saga dividida em sete partes e que tem elementos de horror, fantasia, faroeste e ficção científica. A trama gira a princípio em torno do personagem O Pistoleiro e sua busca pela Torre Negra, mas cresce para muito além disso.

 

2. George R. R. Martin

autor8

É o mais recente da lista, mas chegou para ficar. Autor da série As crônicas de gelo e fogo, que ficaram mais conhecidas pelo nome do primeiro livro: A guerra dos tronos. Narrando o jogo de intrigas e violência de diversas casas nobres disputando o poder do reino de Westeros, é uma história adulta contada sob diversos pontos de vista, onde não há heróis ou vilões. Dos sete livros previstos pelo autor, 5 já foram publicados. Ele também é editor e um dos autores de Wild Cards, série de livros de super-heróis.

 

1. J. R. R. Tolkien

autor9

Tido como o pai da literatura fantástica devido ao alcance das suas obras, é o autor da famosa trilogia O Senhor dos Anéis. Conhecido pelo detalhismo extremo ao descrever paisagens e aspectos culturais dos cenários de suas obras, é responsável por diversas características hoje consideradas padrão na fantasia medieval e sua influência é sentida em outros livros, filmes, histórias em quadrinhos, RPGs e videogames.